English

ASL Serviços Marítimos

Seja bem vindo, 26 de outubro de 2020

Feed RSS Notícias

Bagres terá complexo de R$ 2 bi

13/11/2011

A fima são paulo empreendimentos portuários ltda., (SPE) pretende investir R$ 2 bilhões em um complexo formado por um estaleiro de reparos navais e terminais multi-uso no porto de santos. Planejado para a ilha de Bagres, o projeto é apontado pela empresa como uma solução integrada entre o Porto e as atividades do pré-sal da Bacia de Santos.

O projeto está sob analise do Ibama. O órgão ambiental publicou edital informando ter recebido o estudo e o relatório de impacto ambiental (EIA-Rima) em 8 de setembro. A audiência pública está marcada para o próximo dia 26.

A SPE afirma ter conseguido na Secretária de Patrimônio da União (SPU) a cessão do chamado dominio útil da ilha, por meio de um aforamento oneroso. Grosso modo, a empresa pagou R$ 15 milhões para ter direito a explorar a area. Segundo a empresa, o terreno era ocupado irregularmente por cerca de 20 familias. "O documento de posse está registrado em cartório, em Santos." declarou o presidente da SPE, Luis Antonio Mello Awazu.

A empresa pretende transformar o espaço de 1,22 milhões de metros quadrados em estaleiros para reparos, áreas de limpeza de tanques e tratamento de efluentes em em terminais de movimentação de cargas diversas. Decadas atras, em tempos em que não havia tanta preocupação ambiental, o local foi utilizado para descarte de lama de dragagem do Canal Piaçaguera. A maior parte do espaço hoje é ocupada por bananais, cultura predominante também em terrenos próximos dali, na Área Continental de Santos.

Esta porção de terra cercada de águas salobras do estuário de santos era pretendida para um projeto do Governo Federal, o Barnabé-Bagres, concebido a pouco mais de uma década.

Os trabalhos de pesquisa e analise ambiental foram elaborados ou contratados pela MKR, também dirigida por Awazu. Uma de suas últimas atribuições foi chefiar, até há poucos meses atras, a Companhia Bandeirantes de Armazéns Gerais , arrendatária de um terminal com saída maritima instalado no armazém 23.

Além da MKR, também deram consultoria ao projeto a Praticagem de Santos e a própria Marinha do Brasil.

O complexo Bagres engloba seis empreendimentos distintos : um estaleiro para construção naval, um cluster (espécie de condomínio empresarial) de apoio ao estaleiro  e a base off shore, uma base de apoio as atividades off-shore, com movimentação de carga geral, areas de apoio e utilidades; infra-estrutura para recepção e tratamento de água de lastro de navios, águas residuais, limpeza de tanques, armazenamento e movimentação de granéis liquidos e areas de armzenamento e movimentação de granéis sólidos.

Será a primeira vez que o porto contará com um local especifico para tratar de resíduos gerados pelas embarcações.

Além destes módulos, está previsto a construção de um terminal retroportuário na Area continental, como complemento as operações na ilha, de 1,5 milhão de metros quadrados.

Segundo SPE. o complexo tem potencial para cais acostável de 2.500 metros de extensão. A Atracação de navios será possivel por meio da construção de darsenas e pieres. Para possibilitar essas saidas de engenharia, está prevista dragagem de 4 milhões de metros cúbicos de sedimentos, com utilização da área de bota-fora usada atualmente pela Codesp, a algumas milhas de distância da Cidade e do Porto. A Docas não impôs objeção à quantidade de lama a ser retirada, explicando que está dentro do total aprovado pelo Ibama para aerea de descarte selecionada para o aprofundamento do canal. A Administradora do porto autorizou o inicio do processo de licenciamento ambiental relativo à dragagem.

A construção do complexo Bagres levará quatro anos e é planejada para começar em agosto do próximo ano.

O acesso a ilha demandará a construção de uma ponte rodoviária ligando a área continental de Santos, mais precisamente entre o sítio Santa Rita e o morro das Neves. Um acordo foi costurado, inclusive, com os administradores do terminal Brites, projetado pela empresa Triunfo Participações para aquela região, que usará a mesma infra-estrutura de acesso. Conforme SPE, uma estrada será construída ao lado da ferrovia operada pela MRS Logistica, permitindo acesso a ilha Bagres pela rodovia Conego Domenico Rangoni. No total estão previstos 7 kilometros de novas rodovias para se dar acesso ao Complexo.

Fonte: A Tribuna

 

« Voltar

Twitter Facebook
ASL SERVIÇOS MARITIMOS © Copyright 2020 - Todos os direitos reservados
Endereço: Rua General Camara, 5 Sl. 801 | CEP: 11010-121
Tel.: +55 (13) 3219 . 1103 | Tel/Fax.: +55 (13) 3219 . 2304
VXM - Site e Identidade Visual